No dia 20 de junho de 2013, apresentei o primeiro trabalho de uma série de performances em que assumi o compromisso de converter o rito de passagem dos meus aniversários em procedimentos artísticos que aludam ao que conhecemos por "memento mori".
“Reverso”, segunda criação dessa série, é uma espécie de regressão à minha origem; é o avesso do sentido cronológico como uma alternativa de recusa ao inevitável falecimento da minha matéria. Nessa performance, com auxílio de minha mãe, aciono a recordação de todos meus aniversários através de um jogo que retoma o conceito de “estágio do espelho” lacaniano imbuído na elucidação narcisista, até chegar às 20 horas do dia 20 de junho de 1982, dia em que interrompi a festa de aniversário de um ano da minha irmã para nascer, para abandonar o conforto do útero materno.

Descrição:
Deito-me sobre um espelho de 2 metros por 1 e permaneço por 32 minutos contemplando cada parte do meu corpo que consigo ver através do reflexo, enquanto ouço uma gravação revertida de uma conversa que tive com a minha mãe sobre detalhes ocorridos no dia do meu nascimento e em todas festas de aniversário até o último antes deste.

Ficha técnica
Concepção/Direção/Performer: Tales Frey Duração: 32 minutos
Realização: Cia. Excessos
Guimarães, Portugal 2013

Loading more stuff…

Hmm…it looks like things are taking a while to load. Try again?

Loading videos…