20/JAN/2011
dur: 10'06"
640x480
mono

*

A Oração de Aspiração de Kuntuzangpo

1) Ho! Fenómenos e númenos, samsara e nirvana,
toda a experiência, têm um único fundamento, e no entanto dois caminhos e dois resultados –
manifestam gnose ou ignorância.
Por esta oração de aspiração de Kuntuzangpo
possam todos os seres alcançar consumada perfeição e budeidade
no palácio da espacialidade super abrangente.

2) Este fundamento total é incondicionado, incriado,
inexpressável, auto-originado, vasta expansão,
onde nem "samsara" nem "nirvana" são conhecidos.
A consciência desta realidade é buda,
enquanto os seres que a ignoram vagueiam no samsara.
Possam todos os seres sensíveis dos três mundos
alcançar a consciência do inefável fundamento do ser.

3)Eu, Kuntuzangpo, afirmo que sou esse
fundamento do ser, sem causa nem condições,
em que a gnose surge espontaneamente;
livre das noções viciadas de interior e exterior,
livre de discriminação positiva ou negativa,
a minha expressão auto-manifesta é impecável.

A imaculada gnose que repousa na quietude,
enquanto que o triplo mundo arde, desconhece o medo
e o apego aos cinco prazeres sensoriais,
e com a cognição espontânea e não-conceptual
não há forma material nem os cinco venenos.

Nesta claridade radiante e não cristalizada gnose,
a essência única contém os cinco aspectos da consciência;
na evolução desta quíntupla consciência
emergem os cinco modos do buda original;
pela consciência plenamente expandida
surgem nele os quarenta e dois budas;
e pela potência da quíntupla imaculada consciência
surgem os sessenta herukas ávidos de sangue: assim o fundamento gnóstico nunca é iludido.

Pela vocalização desta minha oração de aspiração,
possam todos os seres sensíveis do triplo mundo do samsara
reconhecer a sua intrínseca gnose
a fim de optimizar a consciência imaculada.

4) A minha manifesta e incontida emanação,
miríades incalculáveis de formas,
reveladas em incontáveis ilusões para transfigurar os seres,
quaisquer que sejam e como sejam.
Que por esta minha compassiva oração de aspiração,
possam todos os seres do triplo mundo do samsara
escapar aos destinos dos seis tipos de seres.

5) Em primeiro lugar, para os iludidos seres sensíveis,
uma vez que a gnose não aparece na base,
surgem a desatenção e a perplexidade;
no estado de ignorância e ilusão,
com súbito desfalecimento,
surgem sentimentos de medo e hesitação;
o "eu" é alienado por um "outro" hostil,
e com a mente assim progressivamente condicionada,
o samsara vê-se estabelecido como modo de vida.
Do crescimento das cinco emoções resulta a confusão,
sendo o karma dos cinco venenos uma corrente interminável.

Uma vez que a base da ilusão dos seres sensíveis
é a falta de atenção e a carência de gnose,
que por esta minha oração de aspiração
possam todos os seres sensíveis do triplo mundo
reconhecer a sua própria intrínseca gnose.

6) "Ignorância inata"
(acompanhando cada momento da percepção)
implica uma cognição desatenta e distraída,
e "ignorância conceptual"
(seleccionando, estruturando e rotulando)
implica uma cognição dualista.
Esta dupla ignorância, inata e conceptual,
forma a base da ilusão de todos os seres.

Por esta oração de aspiração do buda,
possam todos os seres sensíveis do samsara,
dissolvendo a penumbra das suas mentes enevoadas e distraídas,
unificando a percepção dualista em radiante clareza,
reconhecer a face original da gnose.

7) O intelecto dualista é medroso e inseguro,
alimentando subtis desejos
que cristalizam em desejos explícitos e compulsivos,
desejos de comidas, riqueza e roupas, casa e amigos,
do quíntuplo prazer sensual e companhias afectuosas,
e procurando a atracção sexual.
Tais são as tormentosas obsessões das ilusões mundanas,
o karma do ávido ego nunca exausto.
Quando amadurece o fruto desta avidez,
atormentado pelo desejo frustrado,
renasce como espírito esfomeado,
ah! a miséria da fome e da sede.

Por esta oração de aspiração do buda,
possam todos os seres possuídos pelo desejo compulsivo
não reprimindo nem rejeitando as aflições da frustração
não aceitando nem permitindo obsessiva luxúria,
deixem relaxar a cognição no seu estado natural,
e a gnose retomando a sua natural primazia
possam todos alcançar a plena consciência discriminativa ..


8) Do confronto com a aparência dos objectos externos
surge uma trémula vibração de medo
que cristaliza como tendência à aversão
onde a inimizade gera agressão e morte.
Quando amadurece o fruto do ódio,
ah! a agonia de arder e fervilhar no inferno.

Por esta oração de aspiração do buda,
quando irrompe o ódio agressivo,
em qualquer dos seres dos seis reinos,
sem inibição nem indulgência
possam eles relaxar e libertar a tenção no estado natural,
e a gnose retomando a sua natural primazia
possam todos alcançar a consciência clara e radiante.

9) Quando a mente inchada de auto-confiança,
o intelecto desdenhoso em confronto com outros
gera um espírito cheio de orgulho e arrogância,
criando confrontos violentos ou guerra
e todo o seu consequente sofrimento.
Quando amadurece o fruto dum tal karma
nasce um deus – prometido à decadência e queda final.

Por esta oração de aspiração do buda,
possam todos os seres com tendência para uma inchada auto-confiança
relaxar no seu ataque e libertar a tensão na cognição;
e a gnose retomando a sua natural primazia
possam todos alcançar a consciência da igualdade.

10) As tendências cristalizadas da mente dividida,
elevando-se a si própria e menosprezando os outros
geram o karma do conflito e da agressão violenta.
Isto leva ao renascimento como criminoso titã
no reino dos anti-deuses em constante conflito
onde a queda no inferno é inevitável.

Por esta oração de aspiração do buda,
quando surge o conflito e o confronto violento
possam todos quebrar o hábito de demonizar os outros
e relaxar, libertando a tensão na cognição.
Dando a primazia à pura percepção sensorial,
possam todos atingir a consciência da acção sem entraves.

11) A desatenção, apatia e a divagação mental,
o marasmo, o torpor e o esquecimento,
a languidez, a preguiça e a estupidez,
resultam no renascimento como animal vagabundo sem abrigo.

Por esta oração de aspiração do buda,
possa a radiante claridade da atenção nascer
na penumbra da indolência e depressão
e trazer a consciência do silêncio do coração.

12) Cada um dos seres sensíveis do triplo mundo
está comigo, o buda, no campo existencial,
mas se desatentos, perdem-se na ilusão
e sem presença no momento, são escravos do karma.
Os seis tipos de karma são sonho ilusório,
uma vez que eu sou o buda , o buda original,
transfigurando por emanação os seis tipos de seres.

Por esta oração de aspiração, oração de Kuntuzangpo,
possam todos os seres sensíveis sem excepção
alcançar a budeidade na espacialidade da realidade.

Ho! Desde agora, quando os poderosos ioguis e ioguinis
recitam esta poderosa oração de aspiração
com a claridade natural da gnose manifesta
todos os seres sensíveis que a escutam
alcançam budeidade óptima em três nascimentos.

No caso de eclipse solar ou lunar,
tremor de terra ou tempestade eléctrica,
nos solstícios ou na passagem do ano
por virtude da inspiração do iogui ou da ioguini
que se visualizam a si próprios como Kuntuzangpo
e recitam a sua oração para escuta dos outros
possam todos os seres sensíveis do triplo mundo
libertar gradualmente do sofrimento
e finalmente alcançar a budeidade.

Extrapolado do capítulo que pela poderosa aspiração induz involuntariamente a budeidade para seres sensíveis no tantra da Grande Perfeição que revela a mente de Kuntuzangpo sem obstrução, um texto revelado de Rigdzin Godemchan Ngodrup Gyaltsen.

Loading more stuff…

Hmm…it looks like things are taking a while to load. Try again?

Loading videos…