Dedicado a todos os monicreques que prememos os botões. Sem a nossa cumplicidade, nada disto seria possível.

Dedicated to all the puppets who push the buttons. Without us, none of this would be possible.
_________________________________

The Button Pusher (O que preme o botão)
Composição: Enoch Kent
Interpretação: The Dubliners

Som o homem bem mantido
A cargo do temível puxador
O melhor de todo
é que é um contrato indefinido
Quando termine a guerra atómica
E o mundo fenda em três pedaços
Ficará-me o consolo
ou pode que não seja tal
De que já não haverá mais ninguém

Sento no meu escritório em Washington
A cargo deste enorme aparelho
Mais depravado do que Adolf Hitler
Mais mortífero do que a estricnina
E no serão depois da dura jornada
Só por botar umas risas
Meto-lhe ao botão um lapote brincalhão
E espero polo estourido

(coro)

Se o Brejnev começa
com as suas asneiras
E bota um peido
Com um aceno e uma piscadela do Nixon
Mando-os a todos para o inferno
E o tipinho esse do Castro
Ele e a sua cana de sucre
Não adianta nada se esconder
por trás do seu mostacho
Vou-no caçar igual

(coro)

Se a minha mulher me nega
os meus direitos conjugais
Ou o leite do almorço está cortado
De oito a nove da manhã
Podes andar um bocadinho nervoso
O botão está tão tentadoramente perto
Que vos é uma léria bem perigosa
Uma cuadinha ao passar
E polos ar imos todos
convertidos em fume

(coro)

Estou a considerar
alistar-me no exército
No exército que proíba a bomba
Confiscaremos uma boa colecção
E eu doarei o meu polegar
Pois sem ele som inútil
E assim estou mais guapo
Não tens falta de matar
toda a condenada humanidade
Para fazê-la livre

Loading more stuff…

Hmm…it looks like things are taking a while to load. Try again?

Loading videos…