As calçadas de São Paulo
Já não suportam o peso de tantos bêbados
Nem de seres esquecidos
Aqui, tudo é tudo muito grande
Daí ficamos pequenos
Fiaspos que a FIESP esquece
Que Abílio Diniz, nem pão nem açúcar
Que Antônio Ermírio de Moraes não ergue sequer um saco de cimento de nada

Desculpa, São Paulo
Gosto muito de tuas luzes
Mas tem um ser humano largado na calçada
E nessa hora o coração do se apaga

Miró, 2012

_Agradecimentos:

Eliane Macedo
Patrícia Mitideiro
Clara Arruda
Guilherme Queiroga
Leo Crivellare

_Trilha:

Nine Inch Nails - 13 - Ghosts II

Loading more stuff…

Hmm…it looks like things are taking a while to load. Try again?

Loading videos…