Dois anos atrás fui surpreendida com a imagem da capa do meu primeiro álbum (Lu Horta – 2003, que tem uma foto do meu rosto clicada pela fotógrafa Inaê Coutinho) circulando na internet e também por outros meios de comunicação, como símbolo da campanha pela não violência contra a mulher.
A imagem foi adulterada com um X vermelho colocado na minha boca e o slogan “Não se Cale, diga não a violência contra a mulher” foi associado a este “novo” retrato da minha cara.
Toda essa situação me causou verdadeiro desconforto, dado que o meu veículo de trabalho é a voz; foi desagradável também, tanto pra mim quanto para as pessoas envolvidas com a produção da capa do meu cd, o fato de terem violado os nossos direitos de autor.
No entanto, através de uma iniciativa pessoal, decidi apoiar a campanha e expressar a minha solidariedade a causa, que considero nobre.
Inspirada pelo slogan do movimento, compus uma canção e fiz um clipe homenageando as mulheres.
Gostaria de agradecer todas as pessoas que me ajudaram nessa façanha.
São elas pela ordem dos acontecimentos:
Betta Vidmar, Suzana Moraes, Inaê Coutinho, Nelson Barbosa Jr, Neusa Franzoi, Rosângela, Marília Zalaf e Prof. Waldyr; Bezinha, Nani ,Tatiana Mehler, Fernando Horta, Bruno Bonaventure, Jesus Sanchez e todos amigos do estudio Sound Design; Zé Nigro, Sil ,Dani, Ana, Ró, Beta, Maria Lucia, Pati, Nina Cavalcanti ,Gianni Puzzo e especialmente Marcelo Effori.
Finalmente agradeço todas as mulheres da minha família, todas as minhas amigas, todos estes nomes que são citados nessa canção e muitos outros que estão no meu coração.
Todas elas, todo dia, por favor: não se calem!
Lu Horta
SP, 25 de novembro: dia internacional pela não violência contra a mulher!

Two years ago I was surprised to find the image of myself as it
appears on my first album cover (created by Inaê Coutinho) circulating
on the internet and appearing through other media.
It was being used as the principal image in the campaign against
violence against women. Later the image became further corrupted by a
red X superimposed on my mouth and the slogan “Don’t be silent, say no
to violence against women”. This caused me a great deal of discomfort
given the fact the vehicle of my work is my voice. This feeling of
uneasiness was shared by my collaborators on the original album
production and in all of our opinions was and still remains an
unethical violation of our copyright.
On the 25th November 2012, the International Day of No Violence
Against Women, independently and on my own initiative I decided to
express my solidarity with the campaign and inspired by the slogan of
the movement I wrote a song and created a video to pay homage to all
women.
This project was a committed collaboration involving a large and
varied group of media professionals and friends to which I owe a
heartfelt thank you. Please take note of all these individuals:
Betta Vidmar, Suzana Moraes, Inaê Coutinho, Nelson Barbosa Jr, Neusa
Franzoi, Rosângela, Marília Zalaf e Prof. Waldyr; Bezinha, Nani,
Tatiana Mehler, Fernando Horta, Bruno Bonaventure, Jesus Sanchez ,
Sound Design Studio; Zé Nigro, Sil, Dani, Ana, Ró, Beta, Maria Lucia,
Pati, Nina Cavalcanti ,Gianni Puzzo and Marcelo Effori.
Finally I need to thank all the women of my family, my women friends,
the women as mentioned in the song and many more that remain in my
heart.
“All of you, everyday please DON’T BE SILENT”

Loading more stuff…

Hmm…it looks like things are taking a while to load. Try again?

Loading videos…