Durante o percurso da Vila de Caraíva para a praia do Satú fui recolhendo pedaços de isopor esquecidos pela costa ou trazidos pelas marés, enquanto abandono lhe resta ser lixo, todavia, recuperados em uma poética faz presente sua potência, a flutuabilidade.

Loading more stuff…

Hmm…it looks like things are taking a while to load. Try again?

Loading videos…