No festival de Judô, o taisso (aquecimento) acredito ainda ser a parte principal do festival.
A proposta é de fazer desse aquecimento um momento de interação e integração (agir e interagir), onde a criança busque responder a uma situação que lhe é proporcionada. É a maneira natural de buscar o primeiro contato e fazê-la sentir-se num território absolutamente amigo, minimizando os traumas e o stress causado pelo novo espaço. Mais do que aquecer o corpo (que também é um dos objetivos), buscamos a proximidade e o 'aquecimento' da alma. É a proposta da atividade que vá muito além do fisiologicamente correto. Para preparar o corpo para o randori ou para a competição, estamos propondo uma aproximação das crianças e professores através de atividades e formas diferenciadas de aquecimento. É a quebra do tabu que comumente nos faz crer que, para ser séria, uma atividade não pode invadir o terreno da brincadeira e da diversão. Propomos em nossas brincadeiras uma das coisas mais sérias que acreditamos: o trabalho pedagógico e educacional. O Judô para as crianças - e também para os adultos - deverá ser sempre confortável e divertido, propiciando o aprendizado e o respeito, mas sempre dentro de um ambiente alegre e interativo. Mesmo que para isso tenhamos de recorrer à uma determinada brincadeira, uma bola ou até mesmo um enorme urso de pelúcia vestindo um convidativo judogi branco.... .
Só uma pergunta séria...

Você se divertiu?

Loading more stuff…

Hmm…it looks like things are taking a while to load. Try again?

Loading videos…