Sinopse:
Gerúndio do verbo ater e presente do indicativo do verbo atender. Eu comprometo-me com um molde: considero esse padrão e tento fixa-lo no meu corpo. Um processo árduo, doloroso, que pressupõe uma transformação da minha silhueta corporal sob forma de queimaduras. Pareço abster da forma natural das minhas mãos para tentar “vestir” um par de luvas que se formaria de maneira penosa, mas que se desvanece facilmente devido a fragilidade do material. O processo de me adornar com as luvas advindas das velas denota, igualmente, a longa oração de um fiel que segura as chamas da sua inflamada súplica que culmina na autoflagelação. O “Senhor” ordena e o fiel obedece, atende, diz “amém”, assim como o subordinado à Moda. Tanto a Moda quanto deus escapam das mãos e ferem como o líquido quente da parafina, que registra a impossibilidade de um encontro concreto com o ideal almejado e demonstra o eterno devir de um sujeito escravizado em sua busca.

Descrição
Permaneço durante o tempo de duração de dois grupos de estreitas velas acesas sobre as minhas mãos. Conservo-me o mais estático que consigo (o que é praticamente impossível). O objetivo é moldar uma espécie de par de “luvas” em mim, mas o líquido quente não fixa ao meu corpo e apenas queima as minhas duas mãos. O registro em vídeo é exageradamente acelerado e apresentado como videoperformance. A movimentação da ação quando vista em seu tempo integral de uma hora é completamente sutil, mas quando é exageradamente acelerada, sugere uma espécie de possessão devido à oscilação energética do meu corpo.

Ficha técnica:
Concepção/Performer: Tales Frey
Assistência: Paulo Aureliano da Mata
Duração da ação: cerca de 1 hora
Duração do vídeo: 01:03
Formato digital: Full HD
Realização: Cia.Excessos
Porto / Portugal, 2013

Loading more stuff…

Hmm…it looks like things are taking a while to load. Try again?

Loading videos…