Abriu como Escola de Desenho Técnico Afonso Domingues em 1884, na calçada do Grilo. Antes de vir a ocupar o edifício para ela construido pelo Junta das Construções para o Ensino Técnico e Secundário do Estado Novo, na reforma do ensino técnico de 1948, passou pela Calçada da Cruz da Pedra, no palacete D. Gonçalo Pereira da Silva, e pelas traseiras do Convento da Madre Deus.

Quando nos anos 50 a Escola Industrial Afonso Domingues se mudou para a Quinta das Veigas, em Marvila, tinha cerca de 1000 alunos organizados em 31 turmas. Foi até ao 25 de Abril espelho da política de educação do regime, formando adolescentes das classes baixas (como José Saramago) nas profissões de torneiro mecânico, eletricista, soldador, entre outras. Os que podiam aspirar a mais do que uma vida de operário, estavam nos liceus.

Em 2010, a Escola Secundária Afonso Domingues foi encerrada. A notícia do encerramento foi seguida de protestos de alunos e professores, que não conseguiram demover os responsáveis políticos. Num outro futuro ali passa o nó ferroviário que dá acesso à 3ª travessia do Tejo. O conjunto edificado de 3 edifícios, que ocupam 5289 m2 dos 20.770 m2 da Quinta das Veigas, nunca foi demolido, está hoje num processo de ruína que a sua robustez anuncia longo.

Loading more stuff…

Hmm…it looks like things are taking a while to load. Try again?

Loading videos…