Em 1947, a Radiodifusão Francesa encomendou a Artaud uma peça para o programa "Voix des Poètes". Reaparecido após anos de internamento psiquiátrico, lembrado como surrealista desavindo, actor invulgar e convicto proponente de um teatro ritualista e curativo, Artaud juntou alguns actores amigos e gravou o que veio a descrever como "(...) uma nova obra que capte certos aspectos orgânicos da vida, uma obra/ em que se sinta todo o sistema nervoso arder como uma lâmpada incandescente/ com vibrações/ consonância/ que convidem o homem/ A SAIR/ com o seu corpo/ em busca de uma nova estranha e radiante Epifania nos céus (...)". Para acabar com o julgamento de Deus é o título dessa impertinência, cuja transmissão foi proibida e que em vida do autor teve apenas duas audições para público restrito. Em 2013, propomo-nos sondar esse texto e a sua gravação original: interessa-nos retomar-lhe a reflexão e também a impertinência. Concerto, intervenção radiofónica, ou qualquer coisa que não saibamos nomear, desejamos um espectáculo que alie a limpidez da palavra a uma pesquisa audiovisual o mais possível desinibida.

paraacabar.blogspot.pt

Direcção | Constança Carvalho Homem
Direcção musical | João Madeira
Interpretação e concepção | Constança Carvalho Homem, Tiago Bôto e João Madeira
Luz | Fernando Coutinho
Dispositivo | Carla Carmelo Rosa e Hugo Dunkel
Vídeo e comunicação | Daniel Pinheiro
Figurinos | Constança Carvalho Homem

.2013

Loading more stuff…

Hmm…it looks like things are taking a while to load. Try again?

Loading videos…