Stop Motion

Essay about Absence - Teaser #05

Ensaio sobre Ausência é um projeto autoral e poético que utiliza a fotografia através da linguagem de stop motion como forma de expressão.
Catalisa imagens do vazio, dos não-lugares, da ausência, tranformando-as numa poética audiovisual que transita entre o novo e velho, o presente e passado, tudo em um eterno retorno, uma imersão do olhar fotográfico.

Créditos

Fotografia e Edição | Yury Aires
Colaboração | Monica Nitz e Ricardo dos Santos Dias
Trilha sonora | "Vou me Raoni", Enxadário - Babilak Bah
Fotografado com Nikon D5000

--------------------------------

Rede Caranguejo

Uma rede de projetos, reivindicações, protestos, ações artísticas, culturais e ambientais, que visa unificar artistas de todos os segmentos, técnicos, produtores e agentes culturais, em uma só entidade de classe, em luta pela defesa dos seus direitos profissionais e dos direitos culturais, artísticos e ambientais da sociedade.

Diversas classes artísticas enfrentam dificuldades comuns no tocante à falta de espaços para apresentações, problemas de valorização profissional, carência de público, entre outras.

Nossa plataforma de reivindicações é fundamentada nos deveres e direitos culturais e artísticos, sociais e ambientais definidos no 5º artigo da Constituição, no Plano Nacional de Cultura e nas Leis Orgânicas e Códigos Ambientais, estadual e municipais.

Convite

I Andada Cultural do Espírito Santo - Rede Caranguejo

26 de Abril de 2011 - às 11 horas da manhã

na Praça Costa Pereira

info.: andadaredecaranguejo@gmail.com

-------------------------------

Babilak Bah - Enxadário

Ele acha o ritmo em qualquer pedaço, tambor ou sucata. Ele escreve música e canta poesia. Sem deixar nada disso de lado, investiga temáticas sociais e políticas em seu trabalho. Babilak Bah, artista paraibano que vive em Belo Horizonte, fala do ritmo como entidade sagrada e do tambor como um grande mestre. Sentada num café, escuto-o narrar suas histórias com a destreza de quem é íntimo da palavra.

Gilson César da Silva, que mais tarde ganharia o apelido de Babilak, ainda criança já cantava e batucava pelos cantos de seu bairro. No bar da esquina ele tirava sons dos copos cheirando a cerveja e pinga e voltava para casa com os bolsos cheios de moedas. O músico viveu sua infância e adolescência em João Pessoa, criado pela mãe, Iracema Gomes da Silva. Mesmo sendo analfabeta, foi dela que Babilak herdou o interesse pela palavra. "Cresci ouvindo seus cânticos e rimas", conta.

myspace.com/babilakbah

j vimeo.com/22533950

Loading more stuff…

Hmm…it looks like things are taking a while to load. Try again?

Loading videos…