Experimental Video Art

Video-performance baseada na obra de Guimarães Rosa

Texto, performance e leitura: Mariana Collares
Direção de Arte, Edição e Design Sonoro: Marcello Sahea
Digital video | 4'48"
Edição de Imagens: Veneno (venenodesign.com)

A performance " Noiteira", baseada no texto de João Guimarães Rosa, é composta pela leitura de
210 palavras retiradas do conto "O Burrinho Pedrês", que inaugura o livro "Sagarana" (1946).

As palavras foram escolhidas pela sonoridade, evidenciando o neologismo presente na obra do autor. Ao ler o texto, me vi seduzida pela riqueza linguística daqueles sons que, misturados, formavam palavras complexas, misturas de umas, corruptelas de outras tantas.

Da leitura de um pouco mais de 2 páginas contei mais de 300 palavras que poderiam formar uma única canção composta de sons dos mais rebuscados para ouvidos atentos. O texto inteiro remetia a um dicionário de experimentos linguísticos.

Por isso aliei a sonoridade dos vocábulos escolhidos à técnica de ASMR*(sigla inglesa para "Autonomous Sensory Meridian Response", ou "Resposta Sensória Meridiana Autônoma) que hoje encontra adeptos em redes de compartilhamento de aúdio e vídeo.

Associar a sonoridade das palavras aos sons sussurrados fez com que me deparasse com uma
espécie de mantra linguístico, que acabou por ressaltar a poesia constante na prosa de João Guimarães Rosa.

O próprio título Sagarana é um hibridismo, que mistura a palavra "saga", radical de origem germânica que significa "canto heroico", "lenda"; e "rana", palavra de origem tupi que significa "que exprime semelhança". A palavra Sagarana exprime algo como "semelhante a uma saga".

A performance Noiteira foi especialmente desenvolvida a convite da Revista Palávoraz, que a apresenta em sua segunda edição. A direção de arte, edição de som e imagem é de Marcello Sahea.

j vimeo.com/97489134

Loading more stuff…

Hmm…it looks like things are taking a while to load. Try again?

Loading videos…