MOVIMENTO 1 | A VIA
Artista Performer | AjAx Afonso José Afonso
Video e Edição | Luciana Botelho
19 de abril de 2011 | Curitiba | Paraná | Brasil
DESCRIÇÃO | TESTEMUNHO:
Às 16:45 horas do dia 19 de abril de 2011 em Curitiba, Paraná, Brasil parti de frente do Relógio da Praça Osório. Tinha comigo uma marreta, 13 cravos de ferro de aproximadamente 15 cm, 3 pequenos objetos de diferentes proporções, em forma de mônadas, produzidos por mim em cerâmica esmaltada vermelha e cravejados de alfinetes oxidados. Também tinha comigo uma rudimentar bengala, pintada em branco e com a base de apoio para as mãos revestida de folhas de ouro. Nos 40 cm finais desta bengala, próximo de onde esta tocava o chão, trazia enrrolado 4.500 metros de fio de barbante branco.
A partir do relógio da Rua XV de Novembro, Praça Osório, comecei a desenrolar o grande novelo entre os transeuntes da cidade.
Atravessei parte do centro de Curitiba dobrando à esquerda na rua Monsenhor Celso. Até este ponto cravei no chão do calçamento da Rua XV de Novembro 6 cravos. Diante à Catedral Metropolitana cravei o 7.º cravo e depositei a primeira mônada maior. Permaneci diante a Catedral cerca de 5 minutos, partindo depois em direção ao Shopping Müeller, onde depositei a menor das 3 mônadas. Neste local repeti o mesmo tempo de espera de 5 minutos, pela segunda vez.
Em seguida, parti em direção ao Palácio do Iguaçu, sede do governo do Estado do Paraná diante o qual depositei a 3.ª e última mônada de tamanho médio e repeti o mesmo tempo de espera de 5 minutos pela terceira vez. Até este ponto já tinha cravado 11 cravos por aproximadamente 4 kilômetros, tracejando este trajeto com a linha ininterrupta de um longo fio de barbarte branco sobre ruas, estacionamentos, calçadas, canteiros, praças, jardins, petit pavé, asfalto e paralelepipedos.
Então, parti em direção ao Museu Oscar Niemeyer | MON, o maior e mais representativo Museu de nossa capital. Mais um cravo no caminho.
Finalmente o 13.º cravo diante ao MON.
O movimento se desenvolveu sem nenhum percalço até aquele momento. Os 13 cravos foram cravados.
Minha proposta era enterrar a bengala num canto do gramado do Museu e diante a ele permancecer por 5 minutos. Retirar o padrão do comportamento do fio que até então estivera sempre no chão, erguendo-o ao alto da bengala em pé enterrada, retirar a parte do apoio de mão em folha de ouro da bengala e encerrar o movimento levando comigo todo o material.
Quando fui implantar a bengala no chão do gramado, distante da entrada do Museu, para então levantar o fio e terminar o Movimento 1 | A Via | performance, conforme proposta inicial acima, fui abordado por um policial do Museu que impediu-me de encerrar a ação como planejada e me deu voz de prisão, a qual tive de negociar para não ser preso. Mesmo diante a minhas intenções e explicações o policial foi irredutível.
Luciana Botelho, atriz e videomaker de curitiba, radicada em Paris, França a 17 anos, editou e concebeu o registro deste Movimento 1 | A Via, que agora apresento ao público integralmente, por meio da rede mundial de computadores (internet).
O trajeto total durou 1 hora e 40 minutos, o filme editado tem duração de 23 minutos.
Obrigado a todos que testemunharam.
AjAx Afonso José Afonso.

Loading more stuff…

Hmm…it looks like things are taking a while to load. Try again?

Loading videos…