Cinema é ilusão.
(Ainda que o que seja projetado pareça verdadeiro).

Documentários não estão imunes a isso.

O presente exercício explora o ato de construir um documentário.

Também, tem por intenção provocar a discussão sobre o impacto que a câmera tem sobre entrevistados (quando presentes, é claro). Ora inibe-os, ora excita-os.

Inegavelmente, a câmera altera a realidade.

Se a câmera afeta o meio ao seu redor, se entrevistados podem ser ludibriados, se a edição pode ser usada como veículo para uma forma específica, talvez devessemos pensar o documentário também como uma obra de ficção.

Texto, Direção, Edição : Frank Alarcón
Dez - 2009

versão mp4 (qualidade mediana)

Loading more stuff…

Hmm…it looks like things are taking a while to load. Try again?

Loading videos…