1. Trabalho de conclusão do Curso de Realização Audiovisual da UNISINOS. Homenagem aos mestres malditos do cinema e autobiografia.

    *Indicado ao Prêmio “Oficinando”, na MOSTRA DO FILME LIVRE 2008 (RJ)
    *Prêmio Melhor Ficção no 20º Set Universitário, organizado pela PUCRS (RS)
    *Prêmio Melhor Ficção no MIAU 2008 – Mostra Independente do Audiovisual Universitário (GO)

    No início de 2007, o filme foi convidado a participar da mostra OS CURTAS GAÚCHOS DE 2006 NA SALA P. F. GASTAL, que reuniu os maiores destaques do cinema gaúcho de 2006. Em março, essa mostra foi para a Cinemateca Uruguaia, como parte de um amplo evento envolvendo tudo o que de mais interessante acontecia na arte gaúcha contemporânea.

    Foi exibido em setembro de 2007 na Bienal B, em Porto Alegre.

    Participou dos festivais:
    - X Vide Vídeo – Festival Universitário da UFRJ (RJ)
    - CineEsquemaNovo 2007 – Festival de Cinema de Porto Alegre (RS)
    - 12º FBCU – Festival Brasileiro de Cinema Universitário (RJ)
    - MOSCA3 – Mostra Audiovisual de Cambuquira (MG)
    - Perro Loco – Festival de Cinema Universitário Latino Americano (GO)
    - 3º FANTASPOA – Festival de Cinema Fantástico de Porto Alegre (RS)
    - FLõ 2007 – Festival do Livre Olhar (RS)
    - XV Festival de Video de Teresina (PI)
    - Primeiro Plano 2008 – Festival de Cinema de Juiz de Fora (MG)

    CRÍTICAS:

    “Todos os artistas vivem um momento único nos dias de hoje, que é a inserção da tecnologia digital nos seus modus operandi, e já há um tempo critico principalmente cineastas que se inspiram explicitamente nos movimentos brasileiros dos anos 60, a saber o Cinema Novo e o Cinema Marginal. A meu ver, estamos diante de uma gama de novidades que podemos ainda mais a fundo em renovações estéticas,filosóficas etc. Este puxão de orelha poderia ir diretamente para “Sem mais delongas”, se não fosse a mão extremamente segura de seurealizador, Frederico Ruas. Com citações explícitas ao “Bandido da Luz Vermelha”, de Rogério Sganzerla, sobretudo na cena de dentro do cinema, ele consegue criar estranheza logo nos primeiros segundos de projeção ao se valer de uma dublagem notoriamente fake dos personagens. O clima de pesadelo em P/B segue com as auguras do personagem principal, que corre atrás de algo que nem mesmo ele sabe o que é, imagina então os espectadores. E tudo vai, com muitas delongas, numa doença permanente até a um final bizarro. Ou seja, se Sganzerla, Glauber e seus asseclas tiverem que deixar herdeiros, que sejam deste quilate.(Christian Caselli)”
    mostradofilmelivre.com/info.php?c=1745

    "(...)Outros curtas exibidos neste último festival (Primeiro Plano – Juiz de Fora, MG) merecem algumas pinceladas. Dentre eles o de um amigo e parceiro criador de Bollini, “Sem mais delongas”, de Frederico Ruas, que poderia ganhar o título de “melhor filme bad trip” do festival. Como em “Os boçais”, a metralhadora de referências cinematográficas faz-se presente (o preto-e-branco das cores, a utilização da música ou mesmo o nonsense de alguns diálogos), mas não pela objetividade do humor boçal, cantado e celebrado pelo filme de Lufe Bollini. Temos na obra de Frederico Ruas uma crise quase adolescente do personagem apresentado. Lá estão os planos que eu critiquei logo acima quanto a outras obras, ou seja, o homem que vaga e grita pela cidade. Temos aqui, todavia, um cuidado na construção das imagens através de uma potente direção de fotografia, capaz de granular o preto-e-branco do começo e, ao fim, mostrar um nascer do sol digno de uma paisagem romântica."
    Raphael Fonseca é graduado em história da arte pela UERJ e mestrando em história da arte pela UNICAMP
    ufscar.br/rua/site/?p=1269

    "SEM MAIS DELONGAS tem algumas das mais belas cenas noturnas que um filme já captou de Porto Alegre"
    – Gustavo Spolidoro, cineasta.

    "O que afinal vimos de tão fantástico num filme que não se leva a sério, debocha dele próprio e começa com o cartão 'Sem mais delongas, o filme universitário'?
    Fiquei de escrever uma resposta e só me vem esta: 'É aí que me refiro!!'
    (Biah Werther)"
    mostramiau.com.br/noticias.php?subaction=showfull&id=1212068874&archive=&start_from=&ucat=1&;

    # vimeo.com/35780566 Uploaded 285 Plays 0 Comments
  2. VT veiculado na TVE - RS e na TV Com. Chamamento para a primeira edição do FLõ, em 2003.

    Roteiro e Direção: biAhweRTher e André Arieta
    Direção de Arte:Edu Poerner
    Cenário e Animação: Todos nós
    Produção: Coletivo Cinema8ito
    Edição: Carlos Carrion

    # vimeo.com/191573063 Uploaded 6 Plays 0 Comments

MEMÓRIA

FLõ festival do livre olhar

VTs, Vinhetas e Making Ofs de antigas edições do FLõ.

Browse This Channel

Shout Box

Heads up: the shoutbox will be retiring soon. It’s tired of working, and can’t wait to relax. You can still send a message to the channel owner, though!

Channels are a simple, beautiful way to showcase and watch videos. Browse more Channels.