(Série|Vídeo-Críticas)

  1. Reflexões sobre um estranho protesto coletivo em frente ao Museu do Louvre ocorrido em maio de 2013.

    # vimeo.com/95575553 Uploaded 31 Plays 0 Comments
  2. Em meio a confusão política, carregada de imagens e opiniões contrastantes e ambíguas a série Vídeo-Críticas vem mostrar um ponto de vista "direita-esquerda"a partir do olhar da excelentíssima presidenta da república Dilma Housseff. Trata-se de uma leitura crítica audiovisual pensando problemas do discurso político em meios audiovisuais passando por conceitos como o inconsciente óptico de Walter Benjamin.

    # vimeo.com/68974623 Uploaded 332 Plays 3 Comments
  3. Prefácio Nota Manuscrita
    Orientações em um projeto poético

    Pensem nessa publicação como um lugar. Tenha desde já o desafio de percorrer graficamente os espaços sem ter muita noção sobre as origens e pontos limítrofes neste lugar.

    O Coletivo Monográfico - aqui - é uma entidade anfitriã que nos recebe servindo breves notas manuscritas para degustação. E não se assuste se por algum momento tiver a impressão de que está degustando parte de um lugar que lhe é peculiar ou mesmo íntimo. Alguns quitutes como Arte vivo dito, Deriva estética e principalmente os IC-PPs a medida que é degustado transforma o leitor em uma entidade anfitriã deste lugar também, assim como Merleau Ponty, Alberto Grecco, Edgardo Vigo e tantos outros foram antes para os membros do Coletivo Monográfico.

    O projeto poético Nota Manuscrita toma nesta presente publicação a dimensão de lugar transfigurado. O que antes fora uma breve anotação de caderno, passa a uma postagem de site/blog (notamanuscrita.wordpress.com) e a artigos impressos em folha de papel. A partir da experiência de visitar estes lugares transfigurados, podemos por algum instante, ter a impressão de estarmos apreendendo um mesmo texto escrito mas, temos que considerar que estamos em diferentes ambientes que apresentam diferentes lógicas interligadas por um hipertexto auto-referencial dado aos meios publicados. Isso talvez seja o que de mais denso/reflexivo e poético há no ato de republicar, e claro, as reflexões que encontramos textualmente aqui nos dão pequenos pormenores deste ato.

    Quando fui convidado a acompanhar a produção do coletivo na Bolsa do Edital 02 da SECULT-ES, na figura de orientador do grupo, tive o ímpeto de conjugar antes o sentido radical da palavra orientação. Busquei antes de qualquer coisa me orientar dentro do rizoma de conceitos, referências e ações propostas pelo coletivo para encontrar uma gama de pontos de vista de dentro da obra. Acredito que não é apontando nortes que se faz uma orientação mas sim navegando junto a obra, na deriva que ela propõe em sua existência no mundo. Me posicionei como espectador/fruidor da obra para assim construir pensamentos sobre a pesquisa poetica do coletivo.

    A medida que apreendemos estas reflexões nos posicionando dentro da obra vamos constituindo aos poucos uma obra conceitual em caráter propositivo, compreendemos e desdobramos poeticamente o que fazemos desde que nascemos: tomar posse e dar significados ao mundo. Exatamente o que o coletivo faz aqui. Quando digo que o Nota Manuscrita é propositivo me refiro as reflexões que nos provocam a pensar nessa condição humana de assinalar coisas no mundo, tomar posse delas e re-significá-las.

    O coletivo nos aponta em suas ações, formas metafóricas de materializar esse conceito, assumidas por meio de postais, barcos de papel, cartazes,cataventos, riscos de giz, publicações e por ai vai. Vejo nestas metáforas uma feliz estratégia de multiplicar o que há de propositivo nas reflexões. A medida que o coletivo propõe conceituar por meio de objetos, atos e imagens eles propõem analogias que complementam a obra sem que isso se dê de forma ilustrativa. Também não se trata de uma separação entre teoria e prática pois experiências como os IC-PPs assinalam de forma prática sujeitos, teorias e conceitos no campo da Filosofia e da História da Arte. Teoria e prática caminham juntas em conceitos como os IC-PPs. Vejo a estratégia do uso da metáfora nas reflexões do coletivo muito próximo de outros termos metafóricos como árvore do conhecimento, arquitetura da informação, tempestade de idéias, nuvem de tags e tantos outros que se referem a conteúdos hipertextuais, cognitivos e de processo de criação.

    Para finalizar e este texto e ampliar as reflexões aqui apontadas proponho um diálogo poético em desdobramento com o coletivo e respectivamente com o Nota Manuscrita. Trata-se de transfigurar esta publicacao para “Nota Videoscrita” um video-critica que lida com as orientações múltiplas em um projeto poético.

    # vimeo.com/61037894 Uploaded 104 Plays 0 Comments
  4. Neste Vídeo-crítica a obra Urbanorâmicas do artista plástico Gabriel Borém é relacionada em três partes apresentando elementos de assimilação crítica da obra com um letterbox diferente (barras pretas que recortam o vídeo) que incorporam campos do chão e teto da galeria de arte transportando o espectador para uma paisagem videográfica.

    # vimeo.com/41950182 Uploaded 218 Plays 3 Comments
  5. Este vídeo-crítica trabalha detalhes do registro audiovisual de uma apresentação-ensaística do projeto Improvável liderado pelo artista plástico Júlio Tigre, seu inseparável berimbau elétrico e convidados visto por uma ótica crítico-poética.

    Improvável é um projeto que conta com uma herança de experiências acumuladas de apresentações performáticas e improvisações musicais vividas pela banda Última Coisa porém conta com a abertura da construção intuitiva e de natureza situacional.

    Os compositores da trilha são Júlio Tigre (berimbau elétrico), Francinardo Oliveira (violão e baixo), Luciano Cardoso (percussão) e Flávio Pimentel (bateria). Todos eles integrantes também da banda Última Coisa.

    Sobre a série:

    Vídeo-crítica lança uma reflexão sobre o limite entre crítica e obra. Trata-se de uma forma experimental de fazer crítica utilizando das dinâmicas audiovisuais para desenvolver uma leitura sobre determinado assunto e ao mesmo tempo criando um desdobramento poético do objeto criticado. O ritmo do tempo fílmico, os intervalos, sonoridades, enquadramentos, cortes, transições, sobreposições, justaposições e tipografias aplicadas lançam um texto multimídia substituindo as formalidades e padrões da construção crítica.

    Lembre-se de ajustar o volume do som e ampliar sua tela para Fullscreem (tela cheia) para melhor experiência audiovisual.

    # vimeo.com/23899850 Uploaded 910 Plays 1 Comment

(Série|Vídeo-Críticas)

Ivo Godoy

Vídeo-crítica lança uma reflexão sobre o limite entre crítica e obra. Trata-se de uma forma experimental de fazer crítica utilizando das dinâmicas audiovisuais para desenvolver uma leitura sobre determinado assunto e ao mesmo tempo criando um desdobramento…


+ More

Vídeo-crítica lança uma reflexão sobre o limite entre crítica e obra. Trata-se de uma forma experimental de fazer crítica utilizando das dinâmicas audiovisuais para desenvolver uma leitura sobre determinado assunto e ao mesmo tempo criando um desdobramento poético do objeto criticado. O ritmo do tempo fílmico, os intervalos, sonoridades, enquadramentos, cortes, transições, sobreposições, justaposições e tipografias aplicadas lançam um texto multimídia substituindo as formalidades e padrões da construção crítica.

Browse This Channel

Shout Box

Heads up: the shoutbox will be retiring soon. It’s tired of working, and can’t wait to relax. You can still send a message to the channel owner, though!

Channels are a simple, beautiful way to showcase and watch videos. Browse more Channels.